Buscar
7/06/2016

Comunidades Quilombolas de Esperantina conquistam seu reconhecimento

Comunidade Prachata

Comunidade Prachata

No dia 02 de Junho, no Município de Esperantina, foi entregue aos familiares e representantes das Comunidades Quilombolas Prachata, Ciriáco e Carrapiché à Certidão de Autodefinição, emitidas pelo Ministério da Cultura e Fundação Cultural Palmares . 

Participaram do ato de entrega Rosângela de Sousa Barros, diretora da Coordenação Estadual das Comunidades Quilombola do Tocantins- COEQTO e presidente da Associação dos Quilombolas da Ilha São Vicente, juntamente com Jorlando Ferreira Rocha, assessor da APA-TO e membro da comunidade quilombola da Ilha São Vicente.

Rosangela Representante da COEQTO entrega Certidão

Comunidade Prachata recebe certificação da COEQTO

Rosângela destacou a importância da certificação para as comunidades quilombolas, como forte instrumento de reconhecimento e fortalecimento das comunidades. Também ressaltou que a COEQTO vem ocupando os diversos espaços  no intuito de fortalecer e exigir os direitos negados as comunidades dos remanescentes de quilombolas.

Para Lucivaldo Dias de Souza, representante da comunidade Ciriáco, que acompanhou a entrega da certificação nas três comunidades, “ hoje é um momento de grande alegria para as comunidades Carrapiché, Ciriáco e Prachata, pois a certificação só vem a fortalecer e melhorar o desenvolvimento e a buscar por políticas públicas na área da saúde, educação e saneamento básico”. Para a liderança está conquista é fruto das parcerias entre APA-TO, COOAF-BICO, COEQTO e Comunidade Quilombola da Ilha São Vicente. Ressalta ainda que, “a certidão será um importante documento, que abrirá oportunidades para os jovens entrarem nas universidades melhorando seus conhecimentos para que através da educação possamos lutar por nossos direitos.”

Comunidade Ciriaco

Comunidade Ciriáco

O Assessor da APA-TO, Jorlando, comentou  que as certidões de autodefinição, assim como as cartilhas da cartografia social dessas comunidades quilombolas do Tocantins, são documentos  fundamentais que servirão como instrumento no fortalecimento da luta dos remanescentes de quilombolas nas diversas comunidades do Brasil. E que estes, vêem seus direitos negados  pela diferentes esferas de governos. Destacou ainda, que o ato de entrega é político no sentido de refletir sobre a importância do decreto n° 4.887 de 20 de Novembro de 2003, que regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos, a conjuntura atual que passa o país e o impacto das mudanças políticas para as comunidades quilombolas.

comunidade carrrapiché

Comunidade Carrapiché

 



Misereor Ford Foundation TFCA Inter America Foundation FBB Cese Brazil Foundation Fundo Amazônia PPP-Ecos Caritas Associação Nacional de Agroecologia Rede Cerrado FAOR Abong DoDesign-s Design & Marketing